sábado, 27 de março de 2010

Parte 2


[Leia a primeira parte dessa história clicando Aqui]
O primeiro dia de aula foi empolgante para Lara, pois ela tinha acabado de conhecer os professores de Literatura, Português e Língua estrangeira, e já estava com uma lista enorme de livros pra ler. Já Paulo havia achado tudo muito chato, mas tinha adorado ver que sua fama continuava a mesma. Ao final do dia, uma chuva vinha se aproximando, até na hora dos alunos saírem à tempestade estava formada, todos saiam da sala e corriam para os carros que os estavam esperando, menos Lara, que aguardava na porta ver a figura de seu pai. Paulo passou por seu lado correndo, mas instantes depois ele voltou, pois seu motorista ainda não havia chegado, as pessoas foram saindo, 20 minutos depois restaram somente os dois na sala. Após um breve silencio ele pergunta:

- Você que é a novata né?

-Sim, e você quem é?

Ele com voz irônica diz:
-Mas como assim você não sabe quem sou? Tudo bem que é seu primeiro dia, mas você deveria saber pelo menos meu nome!

-Ah sei lá, talvez não tenha notado você, sou bem tímida, difícil eu fazer amizades no primeiro dia de aula.

- De onde você veio?

- Vim de Pizópoliz, é uma cidade bem pequena a uns 400 km daqui.

- Noooooossa você veio do interior, pena de você!

Um momento de silencio e os dois ficam pensativos.

‘’Quem ele pensa que é? Que pessoa mais arrogante. ’’

‘’Que menina estranha, imagina não saber quem sou eu, só podia vir do interior mesmo. ’’


Os dois vêem vindo lá no meio do pátio o vulto de uma pessoa com um guarda chuva. Paulo curioso pergunta:

-Quem será que esta vindo?

-Acho que pode ser meu pai!

-Ele vem te buscar com um guarda chuvas?

-Sim, qual o problema?

-Vocês devem chegar em casa molhados não?

-Ah, um pouco, mas quem nunca tomou um banho de chuva?

-Bom, acho que nunca tomei.

-Nossa você não sabe o que esta perdendo, por mais que a água seja gelada, vale a pena, pois você sabe que ela esta vindo de alguma nuvem lá do céu!


Nesse momento os olhos dos dois vibram olhando a chuva e alimentando o desejo de chegar em casa e livrar-se daquela situação. Paulo fica admirado com a simplicidade dela, e como ela se conforma com as coisas, dando um sentido aceitável para o que pra ele seria uma chatice. A pessoa se aproxima, e quando chega à porta percebem que é o diretor:

-Venham comigo, os pais de vocês já devem estar chegando, vamos esperar lá perto da minha sala.

Lá foram os dois juntamente com o diretor, chegando perto da secretaria resolvem ficar sentados em um banco no pátio do colégio.


Continua...

Fiquem com Deus;
Abraço;
Marcelo Soares.

2 comentários:

  1. As vezes a gente passa por situações parecidas, simplesmente fecha os olhos pra se livrar de alguém ou alguma coisa ignorando as pessoas que estão a nossa volta ou ignorando a simplicidade e o valor das coisas.

    Belo post.

    ResponderExcluir
  2. Belo post +1

    Será que Paulo vai conseguir aprender algo com Lara? Espero que sim, são coisas simples que tornam a vida especial ♥
    Um banho de chuva, quem nunca tomou? Deveria tomar, com certeza *----*
    To adorando a história, parabéns novamente! *--*

    ResponderExcluir