terça-feira, 16 de novembro de 2010

Recomeçar

Aí você percebe que esta dois anos mais velho, fisicamente, porque seus sentimentos continuam os mesmo. Você ainda ama a mesma pessoa, continua sondando todas as redes sociais onde ela é cadastrada, ainda escreve suas abreviações nas bordas do caderno, e nas paginas brancas de apostilas, escutando as mesmas musica, assistindo as mesmas series, filmes e videoclipes. Você se vê usando as mesmas roupas, o mesmo perfume e o mesmo corte de cabelo, continua gostando das mesmas cores, e já leu o mesmo livro cinco vezes, em especial aquela dedicatória cheia de sentimentos no verso da capa.
Quando numa noite sem compromisso, com amigos, você avista aquela pessoa que corresponde aos seus flertes, que conversa por olhares, que mexe, compulsivamente, nas pontas dos cabelos quando você retribui um olhar com um sorriso. Você então desconversa com os amigos, fala ir ao banheiro, e passa lentamente por ela, até arrancar um ‘oi’ tímido, onde todas as experiências repetidas nos últimos anos desmoronam com muita facilidade, e esquece de todas as lagrimas, noites sem dormir e rancores que usou para construí-los.  

Ai sua vida começa novamente.

Fiquem com Deus

Marcelo Soares

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Você foi inevitável.

Eu sinto apenas medo.

By Laurianki

Medo de perder-te, medo de você nunca mais olhar pra mim, medo de você nunca mais achar graça das minhas conversas, do meu sotaque, de nunca mais me criticar por ser chato, ranzinza e, convencionalmente, anti-social. Senti medo de nunca mais poder te tocar, de nunca mais olhar dentro dos seus olhos, admirar-me com a beleza de seu sorriso, nunca mais te beijar. Senti medo de nunca mais dar risada das vezes que você cambaleava em cima do salto alto com classe. Senti medo de nunca mais criticar sua saia curta, ou seu decote exagerado, de nunca mais poder elogiar o quão bonita você fica ao acordar. Senti medo de não tomarmos mais café juntos, de nunca mais irmos aquela pizzaria e sentarmos naquela mesma mesa, isolada, onde tínhamos privacidade e uma brisa incrível. Senti medo de nunca mais trocarmos livros e brigarmos no final sobre nossas personagens favoritas. Senti medo de nosso filme favorito tornar-se apenas o meu filme favorito. Senti medo de não ter mais para quem escrever e desenhar. Senti medo de perder-te. Senti medo.

A minha maior decepção foi ver meus medos tornarem-se realidade.

As únicas coisas que você pode ter certeza é que sempre te lavarei aqui dentro, e, que você sempre estará com o maior pedaço do meu coração.

Mas como tudo na vida é passageiro, com você não seria diferente, você foi apenas inevitável!

''Eu estou aqui sozinho, não queria partir
Meu coração não se move, está incompleto
Gostaria que houvesse um jeito de fazer você entender''
[Trilha sonora  AQUI]


Fiquem com Deus, Abraço

Marcelo Soares
Texto inspirado  em Minha Namorada Imaginária

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Escrevi

By: Ntscha
Só escrevi pra desabafar, só escrevi pra esquecer das pessoas e focar um pouco mais em mim, só escrevi pra relatar como ando vivendo e, aos barrancos, sobrevivendo, só escrevi pra dizer para as pessoas que o mundo pode ser melhor, basta querermos, escrevi pra dizer que o que pensam e falam sobre mim não guardo, é como naquela velha história ‘’entra por um ouvido e sai pelo outro’’, só escrevi para dizer que o dragão do medo e da indecisão morreu, e o cheiro disso tudo é maravilhoso, escrevi pra dizer que minha capacidade de relembrar você no meu passado é a melhor coisa que sei fazer, mas também preciso encontrar pessoas que façam meu presente valer a pena, confesso que encontrar alguém que valha, tanto quanto você valeu, é praticamente impossível, vivo com as possibilidades de escrever, relatar e, em pontos, eternizar o quão perfeita você foi! 

Fiquem com Deus||Abraço||Marcelo Soares