sábado, 25 de fevereiro de 2012

Quero a certeza de uma vida boa


Trilha sonora AQUI

Estava aqui separando umas noticias, dando print e repensando sobre algumas delas pra escrever o post ''Semana em fatos'', que não posto a tempo. Mas ando com a mente tão ocupada, tão atribulada que só conseguia raciocinar no tempo, ENORME, que editar o post e deixar do jeito que gosto, porque sou muito exigente com isso, me tomaria. E não é falta de compromisso com o blog e com meus poucos leitores, são prioridades. Não imaginei que seria assim, TÃO ASSUSTADOR. 

A gente chega no ultimo ano da faculdade e começa a ter muitas, MUITÍSSIMAS, sensações ao mesmo tempo. A insegurança é a principal. Como se não bastasse, a vida pessoal/social não anda la aquela maravilha, não que isso seja uma das novidades desse ano pra mim, mas as coisas se acumulam. Não sei se é porque minha autoestima é baixa-quase-nula. Não sei se é porque a gente sempre se assusta com o novo. Não sei se é porque a incerteza das coisas que sabemos que vamos viver mas não conseguimos imagina-las, anda me assombrando.

A unica coisa que ando tendo certeza é que me apeguei a leitura. Ando lendo de um tudo. Esses dias até me peguei lendo o rótulo de TODOS os xampus do banheiro. Quando leio consigo esquecer, por instantes, todas as preocupações, todos os medos, todas as incertezas e problemas. 

Em Junho me mudarei pra longe. Mas sabe que ja estou acostumado com mudanças? Porem, essa mudança tem um grande valor para mim, não sera apenas minha mudança física de uma cidade para outra, sera a mudança, de vez, para a vida de adulto.

Quando entrei na faculdade, lembro como se fosse hoje, ouvi de um amigo: bem vindo a vida de adulto. Agora, quando sair da faculdade, espero as boas vindas da vida. Boas vindas para um emprego que compense meus cinco, e sofridos, anos de faculdade. Boas vindas para um apartamento pequeno, que aconchegue todos meus desejos. Boas vindas para uma maturidade que nem sei se ja a tenho, mas sei tudo o que terei que ter para vive-la. 

Mas de nada adinta eu esperar boas vindas da vida e continuar aqui, sentado em frente ao computador, sonhando. Porque como a Clarissa disse no texto de ontem, a vida da gente pode nem sempre ter cor, mas quem da sabor e o tom a ela, somos nós. Quero a certeza de uma vida boa. Vamos a luta.

Um comentário:

  1. Celo, sei bem como é isso. Nossa! E como sei... ACABEI de sair da faculdade e nem posso exercer uma profissão se quer... Primeiro tem a OAB pra advogar, se não for isso é estudar, estudar, estudar e estudar (e mais vezes estuddaaar) pra passar em algum concurso. Estou desesperada? Era um sonho se não estivesse. Mas é isso aí mesmo, essa infinitude de sentimentos e sensações, por vezes agradáveis por vezes não. Mas, pense que é mais uma etapa vencida na sua vida, pense que há muitos que sonhavam com um ensino superior e não tiveram a oportunidade! Só espero, de coração, que tenha sido a escolha certa! Boa sorte!

    ResponderExcluir