terça-feira, 8 de maio de 2012

Sobre o amor

Imagem via tumblr
E eu havia de concordar com algumas pessoas no twitter: filme de criança na Tela Quente, não combina. E hoje, passou ''Pequenos Invasores'', aí a gente tem a certeza que tem como piorar uma segunda-feira.

A novela terminou e a televisão ficou ligada, não me dei o trabalho de mudar de canal. Afinal o controle remoto quebrou e levantar, para mudar o canal, estava fora de cogitação. O filme começou, mas, estava tão entretido, lendo algumas coisas na internet e respondendo alguns e-mails, que nem prestei atenção. Quando de repente, durante um almoço em família enquanto o pai estava fritando hambúrguer, escuto a seguinte frase :

Pai:
- Desculpe querida, quer queijo no seu hambúrguer?
Filha:
- NÃO, QUERO DESCOBRIR QUEM INVENTOU O AMOR E DESOSSA-LO!

Comecei a prestar atenção no filme (sou desses rsrsrsrsrs).

Mais tarde, durante uma luta com os alienígenas, a mesma personagem trouxe a seguinte pérola:

- NÃO FALA ISSO PRA UMA PESSOA QUE FOI REJEITADA!!

O inverso do amor é o ódio, certo? Mas quando a gente se decepciona, fica triste e perde as esperanças com quem amamos, porque passamos de um extremo para o outro em questão de segundos?

Acho, A C H O, que nunca estamos preparados para finais tristes. A gente cria uma ilusão tão linda em cima de alguém, e assim, em questão de segundos, tudo vira pó. E não é por falta de se policiar, o amor sempre torna a gente mais tonto. A gente pode decepcionar-se 1 milhão de vezes, mas o amor sempre vai mudar nosso jeito de agir, pensar, falar, se vestir e quando ele acaba (e se acaba, era mesmo amor?) a gente vai mudar tudo novamente, mas com um odiosinho rancoroso no coração.

Precisava dividir isso com vocês ouvindo isso AQUI.

5 comentários:

  1. Menino Marcelo, seus textos "falam" comigo... simplesmente adoro tudo sempre ;)

    ResponderExcluir
  2. Oi Marcelo...que legal que via FB/Blogueiros a gente acaba conhecendo o trabalho de muitas pessoas.

    Agradeço suas palavras deixadas neste meu blog(é, porque tenho três), muito legal sua maneira de pensar.

    Amor é sempre um caso sério, nós temos um longo caminho e acredite longo mesmo para aprendermos a nos iludir menos e criar menos expectativas em cima do que sentimos pelo outro, pois tudo isso nos leva a experienciá-lo como algo que causa dor, loucura, medo de perder etc o bom é vivermos o lado verdadeiro do amor, toda uma troca, uma leveza, alegria, um sentimento bom no coração. E lidarmos com tudo o que um relacionamento traz é um grande desafio,não é fácil, requer muita maturidade de ambos.

    Mesmo que a gente sofra ou eventualmente tudo se acabe, pode também dar certo e nos fazer sentir super felizes.

    O importante é a gente não se fechar, não se esconder do amor com medo, mas sim, termos a coragem de viver e amar, porque indubitavelmente vale a pena.

    Beijos,
    Valéria

    ResponderExcluir
  3. Ooi Mar!
    Realmente, filme de criança na Tela Quente não combina. Definitivamente! hahaha
    Eu acredito que cada amor, cada ilusão e, consequentemente, cada desilusão muda a gente um pouquinho, nem sempre para o mal, mas talvez não para o bem, apenas muda. Acredito que um verdadeiro amor, quando acaba não resta ódio não, talvez mágoa, saudade, vontade, porque sempre cabe um "e se" nos finais desses amores.
    Já quanto ao "se é verdadeiro, não acaba", acredito que nada dura para sempre, não nessa vida. Ora, nem nós (considerando apenas o corpo) somos eternos, como queremos exigir um "para sempre"? talvez um amor verdadeiro realmente não acabe, porém se modifique. O tempo passa, as pessoas mudam, passam a buscar outras coisas, amadurecem, aprendem... De repente você se vê com outra cabeça, mais bagagem nas costas, e a vida te leva para uma curva onde não passam duas pessoas, a gente se distancia, nem por isso passa a odiar, porém desapega.
    Cada um tem algo a aprender e um caminho só seu a percorrer, as vezes, a vida nos mostra que um amor não precisa ser eterno para ser sincero. O amor tem várias faces e várias formas de se manifestar, ele talvez não acabe, mas pode mudar o seu jeito.

    Um grande beijo, seu lindo!

    ResponderExcluir
  4. Do jeito que aqui a coisa anda, talvez eu nem saiba mais o que é isso! =(

    ResponderExcluir