quinta-feira, 14 de março de 2013

Nome para gatos

Nael e Gi dormindo na posição preferida delas em dias de frio: tudo junto e misturado.
 Esses dias a tarde, liguei a televisão e vi que a novela 'O Profeta' esta sendo reprisada. Ela foi ao ar em 2006 e terminou em 2007, nesse ano, por volta de outubro/novembro, adotei minhas duas gatas (adotar é tudo de bom).Uma delas já tinha nome logo nos primeiros dias de convivência, Nael, em homenagem a uma amiga. A outra ficou um bom tempo sem nome. Não queria algo obvio (Mimi, Lili e etcs). 
Gi, minha insuficiente renal preferida.
Em 2004, resgatei um gatinho de uma tempestade de chuva com granizo, ele tinha poucos dias de vida e algum ser sem alma o deixou a chuva para morrer. Nessa época meu irmão trabalhava como cobrador de ônibus. Quando o gatinho se recuperou de todas as interperies que sofreu, meu irmão achou que ele se parecia com um colega de serviço, resumindo, o chamamos de Jorginho. Depois desse dia, decidi que todos meus animais teriam nome de gente.

Voltando ao final de 2007, comecei ficar preocupado porque a ''quase siames'' ainda não tinha nome. Uma bela noite, no especial de final de ano da Globo, o Video Show retro resolveu passar sobre os casais mais engraçados do ano e reprisaram algumas cenas de Tainha (Rodrigo Faro) e Gisele (Fernanda Rodrigues). Ele, um vendedor de peixes, apaixonado por ela, uma aspirante a patricinha. O que me chamou a atenção foi como ele a chamava: ''Gigele''. Pronto, a ''quase siames'' ja tinha um nome. Com o tempo a apelidamos, carinhosamente, de Gi.

Gi, dormindo e sendo tímida ao mesmo tempo
A Gi e a Nael me ensinaram a gostar, muito mais do que ja gostava, de gatos. Amo cachorros, eles amam incondicionalmente, mas gatos são fascinantes, a gente tem que conquista-los diariamente. Incrível como a personalidade deles varia, MUITO. Tenho exemplo disso em casa, a Gi é toda amorosa, carinhosa e problemática (em se tratando de saúde, é sofridinha) e a Nael é toda rabugenta, mal humorada e rancorosa.

Sobre como escolher o nome ideal para seu animal de estimação, é um processo lento e cheio de descobertas. Se você decidiu que terá um animal em casa, tenha certeza que isso mudara sua rotina e que ele dependera de você e do seu valioso tempo. Pensado nisso, POR FAVOR, ADOTE. Com o nome, não escolha ele antes de escolher o animal. Cada um tem cara de alguma coisa. Cada um demonstra, com a convivência, que merece ser chamado por algo carinhoso.

Você pode pensar nas seguintes possibilidades:

  • Homenagear um amigo, parente ou colega de serviço: Exemplo: minha Nael e o Jorginho.
  • Homenagear um personagem fictício que você goste/se identifique/o animal se pareça: Exemplo: a minha Gi, tinha uma cachorra que chamava Meg, por causa dos Simpsons.
  • Por causa de uma personalidade que você admire: minha cunhada, ano retrasado, adotou um casal de gatos, o machinho recebeu nome de Aristóteles, carinhosamente apelidado de Ari, meses atrás ela ganhou um casal de porquinho da índia e a fêmea se chamava Beyoncé.
  • Por causa de alguma característica que o animal apresente: Tenho uma amiga que adotou uma cadelinha, branquinha e vira-lata que não aparava de pular, o nome dela ficou por Pipoca. Conheci também o Resmungão, um gato que a gente não podia entrar em casa que ele vinha reclamar de fome. Tenho uma amiga que a gata dela recebeu o nome de Morticia, por ser toda preta e lembrar as vestimentas da Familia Addams.

Essa é a Marry, gatinha da minha irmã.
No hospital que fiz meu estágio, tinha o Raul, o gato mascote. Minha amiga Debora tem a Lurdes Maria, uma linda que foi adotada. A Pri ja teve a Bebel e a Lola (#VoltaLola). Minha irmã adotou a Marry, uma lindinha que tem apenas 3 patinhas. Uma colega da minha sala, tem um persa, cinza manhoso e preguiçoso, o nome dele é Frederico

Se você tiver em duvida sobre o nome para colocar em seu animal de estimação, ou se pensa em ADOTAR (adotar é melhor que comprar, vão por mim), espero ter ajudado de alguma forma.



Essa é a minha Nael, linda, porém, mal humorada.

Se você leu esse texto até aqui e tiver em casa algum animalzinho, qual o nome dele(a) e por que escolheu esse nome? Compartilhe comigo.

Para finalizar: ADOTE, NÃO COMPRE. Existem milhares de animais incríveis esperando para serem adotados e te amar incondicionalmente. 

Ps.1: Não assisto 'O Profeta' hoje e não assisti na época.
Ps.2: Depois que recuperamos o Jorginho, ele ficou bonitão e minha cachorra, a Meg, o adotou. Eram melhores amigos, comiam, dormiam e brincavam juntos. Meses depois, roubaram ele da gente. A Meg teve gravidez psicológica e ficou depressiva por meses.
Ps.3: A Gi é uma pequena bomba ambulante, ela tem insuficiência renal crônica e já passou por diversas dificuldades nessa vida.
Ps.4: Mais uma vez, ADOTEM.

9 comentários:

  1. AAAAH MEG, TÃO LINDA! *---* #saudade
    até meu pai (e olha que ele não é muito fã de cachorros) fala que sente saudade dela!
    eu, como uma mãe coruja, agradeço por citar minhas nenéns, que apesar de terem sumido eu ainda morro de saudade delas ):
    acho que tenho algum problema, porque né ... as duas sumiram!
    eu acho que alguém pegou elas, porque a Lolinha quando dava as passeadas dela, sempre voltava ... a Bebel também, então ... tenho certeza que alguém pegou ): #raiva
    e eu concordo plenamente quanto à adoção! todos os gatos que tive, desde criança, todos foram adotados, e o Rex também foi.
    Gi é um amorzinho de gata *---* Nael, tão mau humorada, mas tão linda hahaha amo o temperamento dela hahahaha e a Marry é um chuchuzinho, mas sempre foge de mim hahahaha

    beajs
    ps: quero outro/a gato/a #mimimi

    ResponderExcluir
  2. Eita coisa linda, Marcelo!
    Amo esse seu amor por animais, sério. É muito lindo de se ver, gente, só parabéns, acho. Também adorooo um animal de estimação, mas aqui em casa é complicado demais, a gente tem um cachorrão, o Hulk, não fui eu quem deu esse nome pra ele, eu tenho as minhas opções, mas né. Aqui na rua, inclusive, os nomes dos cachorros são todos parecidos: Hulk, Lucky, Duck, Pluck (??????????) Juro pra você, enfim.
    Também já tive o Bobby (não escolhi o nome, quão clichê, gente? Só deixaria por causa de Supernatural, mas enfim), o Troféu, meu deus, a gente só tem cachorro estranho. O Troféu era muito escandaloso, não latia, gritava, descascava cocos, deslizava eternamente pela casa, era um arruaceiro. Também teve o Funk (?????? tipo), que ficou conosco por anosss, enfim. Cachorro até dizer basta. E eu tenho um amor eterno pela Baby, a poodle da minha tia, ela, assim como a Meg, teve gravidez psicológica, e ficou bem triste por uns tempinhos, assim dizem, mas passou e tá tudo bem, ela é um amor de cachorra, Marcelo, super educada, obediente, brincalhona etc.
    Já tenho nomes sobrando: Abelardo, Eurico, Porkpie (sim), e por aí vai.
    Post mais fofo não há.

    ResponderExcluir
  3. Sou apaixonada por cães, e apesar de não ter nenhum em casa, costumo alimentar alguns que encontro pela rua. Quanto a gatos, não morro de amores por eles( até porque tenho alergia) e ao que parece eles também não morrem de amores por mim.
    Como estava morando em uma casa pequena, não possuía nenhum animal, mas agora pretendo adotar um o mais rápido possível. Bichos sempre mudam a nossa vida *-*

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho a Tequila e olha, acertei no nome porque ela é tão chatinha que até parece uma ressaca de Tequila, ela é muuuuito escandalosa e a Pri quando vem aqui em casa tem até medinho dela (ps: isso porque ela é uma pinscher) e tem a Laila que chama Laila por causa do desenho do "Snoopy, volte para casa". E agora meu pai adotou um vira-lata lá pro sítio e o nome dele era Thomas (por causa do Thomas, o trem) mas meu pai não gostou e mudou pra Lambão (porque o cachorro só sabe lamber a gente rs) nem preciso dizer que odiei esse nome né, mas hauhauuahuahaauhua

    ResponderExcluir
  5. Apaixonada por animais que sou, foi impossível não achar uma fofura esse post. Gosto mais de cachorros do que gatos por achá-los mais alegres e amáveis, mas com essas fotos tão lindas que você colocou, me deu até vontade de experimentar criar um gatinho.
    Já tem anos que estou sem nenhum bichinho de estimação por causa dos meus pais, que resolveram não criar mais nenhum animal depois da morte dolorosa do meu último cachorro em 2005 (um Fox Paulistinha muito foto chamado Nickin). Tenho que confessar que sou uma pessoa muito incompleta por não ter um rabinho abanando para mim quando chego em casa, hahahaha, sério mesmo. Mas fazer o que, né? Quando a gente ainda mora com os pais, o jeito é acatar as coisas.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Apaixonada por animais que sou, foi impossível não achar uma fofura esse post. Gosto mais de cachorros do que gatos por achá-los mais alegres e amáveis, mas com essas fotos tão lindas que você colocou, me deu até vontade de experimentar criar um gatinho.
    Já tem anos que estou sem nenhum bichinho de estimação por causa dos meus pais, que resolveram não criar mais nenhum animal depois da morte dolorosa do meu último cachorro em 2005 (um Fox Paulistinha muito foto chamado Nickin). Tenho que confessar que sou uma pessoa muito incompleta por não ter um rabinho abanando para mim quando chego em casa, hahahaha, sério mesmo. Mas fazer o que, né? Quando a gente ainda mora com os pais, o jeito é acatar as coisas.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Não tenho animal. Mas acho bonito quem dispensa tanto carinho aos bichinhos, quem os trata com tanto afeto. Admiro. Eu não sei se teria jeito. Sou muito atrapalhado. Por fim, é verdade Marcelo, não devemos comprar. Adotar é muito mais nobre.

    Abração!

    Obrigado sempre pelo carinho no meu blog.

    ResponderExcluir
  8. Ah, que fofinho! Eu sou apaixonada pelos felinos. Tenho dois gatinhos lindo. Um é super amoroso e o outro é mais bravinho. Um se chama fofinho e o outro zuido, apelido que tirei de uma novela. Antes ele se chamava bola, quando era bebê porque era bem gordinho. Esse é bem carinhoso, e tem ciúmes quqndo dou atenção para fofinho.

    Seus gatinhos são lindo!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Tenho um certo bloqueio com gatos. Desde pequena, nunca gostei. Talvez porque nenhuma das minhas poucas experiências com gatos foram lá muito positivas e creio que o fato de eu ser terrivelmente alérgica aos bichanos conte bastante nessa minha aversão. Acho eles fofinhos e tal, mas não teria um para mim. Ah, e por favor, não me apedreje por isso; todo mundo já o faz, rs.
    Sobre nomes de bichinhos, todos os que eu tive tinham nomes clichês... Só meu último hamster, a Sophia (que deu origem ao nome do blog, embora não tenha absolutamente nada a ver uma coisa e outra). Tinha um amigo cujo porquinho da índia se chamava Migalha e eu adorei esse nome no bichinho.
    Beijos.

    ResponderExcluir