quarta-feira, 12 de junho de 2013

Considerações sobre o dia dos namorados:


Acordei e fui ao Facebook/Instagram e me deparei com 30mil fotos e textos quilométricos de declarações de amor pelo dia dos namorados, e a unica coisa que pensei foi: menos, obg. Mas a gente sabe que esse tipo de coisa acontece em qualquer data especial no facebook, porém, com maior intensidade no dia dos namorados.

Então, lembrei duma guria que eu seguia no Instagram ano passado, o namorado dela trabalhava no exterior e viria fazer uma visita a ela no dia dos namorados. Ela fez toda uma cena postando fotos deles e fazendo CONTAGEM REGRESSIVA pra chegada dele. Aquelas coisas que a gente vê, lê e esgota a cota de vergonha alheia de uma vida inteira. Resultado de todo esse melodrama que ela criou: eles terminaram dois dias depois da chegada dele. Ela, inclusive, excluiu o Instagram: risos, apenas.

sexta-feira, 7 de junho de 2013

3 anos


É, e parece que foi ontem. Lembro do meu pai me buscando na faculdade, tendo todo o cuidado ao me contar da sua partida, porque ele sabia o quanto você representa para mim. Lembro da minha não reação com a noticia, porque eu realmente entenderia o que tinha acontecido quando encontrasse sua mãe.

Lembro dos relatos que ouvi, e li, sobre sua luta. De como enfrentou a doença, de como foi forte. De quanto surpreendeu a todos. De quantas lições de vida você deixou. De quantas pessoas mudaram por sua causa, por causa da sua mudança. Do quanto pensava positivo. De quantas orações fiz por você. Do tanto de pessoas que coloquei para orar por você. Do tamanho da minha fé. Dos nossos sonhos, anseios e planos.

Mas amiga, Deus tem os planos Dele pra nossa vida, e ha tempo para tudo. Igual ta escrito la em Eclesiastes 3, sabe. Não quero questionar sobre isso. Essas coisas a gente procura aceitar, com o tempo, com as pessoas, com os sentimentos. 

Só queria lembrar o quanto sinto saudades. O quanto você é especial. O quanto desejo, um dia, te encontrar, num lugar melhor. Como eu disse no ultimo texto que escrevi para você: ''Você não morreu, apenas veio morar, em definitivo, dentro do meu coração''.

Até breve. Sinto sua falta!